Antes de nós sabermos sobre a história de como Klaus (Joseph Morgan) se tornou um imortal sanguessuga em The Vampire Diaries, nós especulamos as maneiras que isso pôde ter ocorrido. Uma mutação genética? Uma forma particular de raiva? Então, no episódio 8 da terceira temporada “Ordinary People“, o passado dos Originais foi revelado, incluindo como eles se transformaram. E vimos que vampiros são feitos, não nascem.

Klaus e seus irmãos – Elijah (Daniel Gillies), Rebekah (Claire Holt), Kol (Nathaniel Buzolic) e Finn (Caspar Zafer) – foram transformados em imortais pela sua mãe. Há mais de mil anos atrás, Esther (Alice Evans) e Mikael (Sebastian Roché) se mudaram para Mystic Falls. Sua terra natal era insegura, e eles já tinham perdido um filho. De acordo com uma bruxa chamada Ayana, o que se tornaria a América era uma “terra mística onde todos eram saudáveis“.

Foi o sangue de lobisomem deles que deu aos novos vizinhos da família Mikaelson seu poder de cura. Ainda assim, Esther, Mikael e seus filhos conviveram com os lobisomens até Klaus levar seu irmão Henrik para ver eles se transformarem. O pequeno garoto foi morto, e Esther queria achar uma maneira de proteger seus filhos.

Não querendo deixar sua casa (e porque Mikael se recusou à fugir), Esther pediu ajuda para Ayana. A bruxa recusou. Poderosa com a magia por si só, Esther decidiu fazer o feitiço por conta própria. Pedindo ao sol a vida, e à antiga árvore de carvalho branco a imortalidade, Esther criou o feitiço. O pai fez seus filhos beberem vinho misturado com o sangue de uma mulher chamada Tatia, e então matou todos eles com uma espada.

Quando acordaram, os irmãos estavam em transição. Mikael, agora também um vampiro, os fez beberem sangue de um humano. Com isso, o feitiço estava completo. Porém, apesar de serem chamados de “Originais”, os Mikaelson não foram os primeiros vampiros. Silas fica com essa posição. Ele, junto com outra bruxa chamada Qetsiyah, criaram o feitiço que o tornou imortal.

Fonte | Tradução & Adaptação: Duda – Equipe VDW